Bebê recém-nascida é roubada dos braços da mãe em Mato Grosso

Mulher foi rendida logo depois que desceu do ônibus com a criança; carro estacionado no local deu suporte ao sequestro

Fátima Lessa, Especial para O Estado

26 de setembro de 2014 | 16h07

CUIABÁ - Um bebê de um mês e 15 dias foi sequestrado dos braços de sua mãe na manhã desta sexta-feira, 26, em Várzea Grande (MT). A mãe, Juliane Aparecida das Neves, de 30 anos, contou que tudo aconteceu no momento em que ela descia de um ônibus ao retornar para casa depois de levar a filha ao Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande.

Ela foi rendida por uma mulher que estava dentro do ônibus. Assim que ela desceu do coletivo, uma mulher armada anunciou um assalto. O sequestro recebeu apoio de duas mulheres que estavam num Peugeot, cor prata. "Com a arma apontada pra mim, fiquei apavorada. Aí desceu uma mulher do carro prata e tomou minha filha. Uma delas disse pra eu tomar meu rumo sem olhar para trás porque senão levava um tiro", contou.

O pai da criança, o metalúrgico Carlos Ferreira da Silva, de 26 anos, foi avisado e seguiu para a Delegacia Central de Flagrantes de Várzea Grande onde encontrou a mulher que registrava o boletim de ocorrência. O bebê sequestrado era o primeiro filho do casal.

A tia da criança, Juliane Auxiliadora Gonçalves das Neves, empregada doméstica, disse que a família está abalada. "Estamos com pés e mãos amarrados, sem saber por que isso aconteceu. A gente acredita que ela estava sendo seguida desde o hospital por alguém que procurava um recém-nascido para roubar".

Os pais do bebê começaram ser ouvidos  a partir do meio-dia, na delegacia. A polícia prefere não comentar o caso, por enquanto, para não prejudicar as investigações.



Tudo o que sabemos sobre:
Mato GrossoVárzea Grandesequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.