Bebê seqüestrado é salvo pela polícia em Campinas

Uma menina de 1 ano e 11 meses, filha de um casal de comerciantes, seqüestrada no domingo passado na casa dos pais no Jardim Santa Clara do Lago, em Campinas, no interior paulista, foi salva pela polícia do cativeiro, na noite desta sexta-feira, no Jardim São Marcos, na mesma cidade. Seis seqüestradores foram presos.O resgate da bebê resultou de uma megaoperação que envolveu um grande número de policiais da Delegacia Anti-Seqüestro local, comandados pelo delegado adjunto Edson Jorge Aidar. Quinze pessoas foram detidas, mas apenas 7 estão envolvidas no seqüestro, quatro foram autuadas em flagrante, dois adolescentes serão encaminhados à Febem e um está foragido.De classe média, os pais da criança moram em um clube-fazenda no Jardim Santa Clara e têm um pequeno mercado nas proximidades. Há cerca de um mês, foram vítimas de assalto e os criminosos levaram praticamente todos os eletrodomésticos da casa e a caminhonete S-10 do proprietário. No domingo, dia 25, dois homens, provavelmente integrantes da mesma quadrilha, dominaram o comerciante e o levaram para dentro de sua casa onde estavam sua mulher e a três filhas. Já não havia mais o que roubar. Todos foram amarrados, vendados e amordaçados.Antes de fugir, os assaltantes pediram o telefone do mercado, dizendo que fariam contato posterior. Só depois de conseguir livrar-se das amarras e vendas que cobriam seus olhos, o pai descobriu que o bebê foi seqüestrado.Na segunda-feira foi feito o primeiro contato exigindo resgate. O valor exigido a polícia não revelou. As negociações aconteceram durante a semana, enquanto os policiais investigavam nos bairros periféricos de Campinas. O caso foi resolvido sem o pagamento do resgate. Foram vasculhados o Jardim Campineiro e o bairro São Bento. Quando os policiais fecharam o cerco no Jardim São Marcos, os seqüestradores mudaram a criança para outra casa. Com a descoberta do primeiro cativeiro, a polícia chegou rápido ao local onde o bebê estava escondido.Homens e mulheres, adultos e adolescentes foram detidos. Os envolvidos - os dois homens que levaram a bebê, duas mulheres e dois adolescentes - admitiram a participação no crime e os demais foram liberados. Segundo a polícia, o homem que passou as informações sobre os pais da criança aos seqüestradores está foragido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.