Bebedouro já tem 1.036 casos de dengue neste ano

A dengue ainda preocupa os moradores do município de Bebedouro, na região de Ribeirão Preto. Já existem 1.036 casos confirmados, além de dois casos hemorrágicos, mas com recuperações clínicas dos pacientes. É a cidade como mais casos da doença no Estado de São Paulo. Porém, os trabalhos para evitar que a epidemia aumente são intensos. Desde o começo do ano, apenas 237 casos suspeitos foram negativos. A cidade ainda aguarda os resultados de exames laboratoriais, do Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, de 1.815 casos suspeitos. Outras cidades que também preocupam são Andradina, Mirassol, Araçatuba, São José do Rio Preto e Birigüi. Segundo dados estatísticos do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), do Estado, até 30 de março tinham 15.237 casos de dengue confirmados - e Bebedouro ainda aparece na tabela com 974 casos. Em Ribeirão Preto, a Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal da Saúde, já confirmou 606 casos de dengue neste ano - o último dado do CVE indica 311 - e ainda descartou os quatro casos suspeitos de dengue hemorrágica. Um dos suspeitos de caso hemorrágico morreu, mas era diabético e teve dengue clássica, segundo exames laboratoriais, e o seu quadro clínico agravou-se. Em Franca, a doença também preocupa, embora tenha poucos casos: apenas 12, sendo dez importados e dois autóctones. Por isso, nos próximos dias, a Secretaria Municipal da Saúde distribuirá cerca de 500 CDs - com o título "Ação Preventiva: Aperfeiçoamento do Diagnóstico e Condução dos Casos de Dengue" - aos médicos, gratuitamente, com informações sobre o diagnóstico da dengue e algumas particularidades pouco conhecidas, para que os profissionais tenham mais facilidade em avaliar os casos suspeitos da doença (cuidados, tipos de doença, dos simples aos crônicos, e sintomas). O trabalho de combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti, o transmissor da dengue, continua permanente na cidade.

Agencia Estado,

12 Abril 2007 | 15h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.