Beija-flor destaca realeza africana na Sapucaí

A comissão de frente da Beija-flor, que já se encaminha para o inicio do desfile, vai representar Agbas, primeiro civilização africana. São 15 componentes, sendo 14 homens e uma mulher. Por conta do enredo, que este ano fala sobre a África, a beija flor deixou de lado uma tradição de 10 anos, que trazia apenas mulheres na comissão de frente. 20 componentes do abre-alas da Beija-flor, escola que vai fechar os desfiles do grupo especial do carnaval carioca, estão preparados para entrar na avenida. Parte dos integrantes vão desfilar de perna de pau e vão sair com fantasias que imitam animais encontrados na áfrica, tema do enredo da escola. Há zebras, girafas e elefantes feitos com uma espécie de espuma. Bruna Duarte, 20 anos, será uma das pessoas que representam 3 zebras. "Vou ficar na parte de trás. A roupa é um pouco quente", disse. Expectativa O presidente da escola, Farid Abraão David, disse que o nível das escolas de samba neste ano está muito alto e que isso é bom para a concorrência. Apesar de apreciar a qualidade das agremiações rivais, ele contou que a Beija-flor está muito bem preparada e que senão errar, vai disputar o título do campeonato. "Estou pedindo a deus para que a gente não cometa nenhum erro porque estamos com muito samba no pé, vocês vão ver muito vontade e determinação", declarou. A escola será a sétima e última na Marquês de Sapucaí.

Agencia Estado,

20 Fevereiro 2007 | 04h57

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.