Beija Flor entra na Sapucaí com apoio do público

Escola de Nilópolis entra luxuosa para retratar os encantos de Macapá, na região amazônica

Mônica Ciarelli, O Estado de S. Paulo

05 de fevereiro de 2008 | 06h09

A Beija-Flor entrou na Marquês de Sapucaí disposta a provar que a vitória no ano passado foi legítima e que tem capacidade para conquistar em 2008 o bicampeonato. A azul e branca de Nilópolis entrou luxuosa para retratar os encantos de Macapá, na região amazônica. Antes mesmo de pisar na avenida, o carnavalesco Laila fez um inflamado discurso no qual rechaçou as especulações sobre uma possível manipulação no resultado do ano passado.  "A Beija-Flor não precisa de subterfúgio para vencer o carnaval. Quiseram macular o título que a gente ganhou dignamente. Vamos mostrar que Nilópolis é a terra do samba", afirmou. O carnavalesco, porém, foi vaiado ao defender o presidente de honra da escola, o bicheiro Anísio Abrão David, envolvido no esquema de corrupção deflagrado pela Polícia Federal durante a Operação Furacão. Durante essas investigações, a PF encontrou indícios de compra de jurados pela escola de samba. Na época, chegou a se criar uma CPI na Câmara de Vereados do Rio, mas, nada ficou comprovado.  Apesar do constrangimento, a azul e branca de Nilópolis entrou na avenida com apoio do público que ainda lotava a Sapucaí apesar da escola ser a última a desfilar. O samba com refrão fácil pegou e a Beija-Flor deixou a avenida aos gritos de já ganhou vindo das arquibancadas e camarotes. A porta-bandeira Selminha Sorriso e a madrinha da bateria de apenas 17 anos, Raisa Oliveira, ambas da comunidade voltaram a brilhar. A Raisa, desde os 12 anos a frente da bateria do Paulinho, terminou o desfile confiante na vitória. "Por eu ser da comunidade o entrosamento é muito melhor", disse, frisando que sua roupa não é muito comportada, mas, também não é tão "pelada" como de outras madrinhas de bateria.

Tudo o que sabemos sobre:
Carnaval 2008Beija-Flor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.