Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Beira-Mar chega ao Rio sob forte esquema de segurança

O traficante Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, desembarcou no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, às 11h30 desta segunda-feira, 5. Ele foi encaminhado à Justiça Federal, sob escolta da Polícia Federal. Beira-Mar chegou à cidade para acompanhar o depoimento de seis testemunhas de acusação que serão interrogadas no processo que apura os crimes de evasão de divisas, lavagem de dinheiro e associação com o tráfico.Um grande esquema de segurança foi montado na cidade por conta da presença de Beira-Mar. Policiais federais já estavam posicionados no prédio da Justiça Federal, no centro da cidade, à espera do traficante. Os agentes revistavam bolsas e carros que entravam nas dependências do prédio. Na terça-feira, o traficante também deverá comparecer a outra audiência. Beira-Mar saiu na quinta-feira, 1º, do presídio de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná, onde cumpre pena, e foi transportado em um avião especial, sob a vigilância de vários policiais para o Espírito Santo. Ele estava desde a madrugada de sexta, 2, na carceragem da Polícia Federal do Espírito Santo, de onde saiu por volta das 9 horas desta segunda.Na manhã de sábado, 3, o traficante recebeu a visita de uma mulher, que levou roupas e material de higiene para ele na Superintendência da Polícia Federal, em São Torquato, Vila Velha, no Espírito Santo, onde se encontrava detido, segundo o Gazeta On line. Custos da transferênciaO traficante foi levado ao Estado ao lado do traficante capixaba Rogério Silva, o Rogerinho do Village, que acompanharia audiência em Cachoeiro de Itapemirim. O objetivo de transferir os dois presos juntos seria reduzir gastos. O governo federal não fechou a conta, porque alguns custos são intangíveis, mas só com o traslado de ida e volta, o erário gasta R$ 17.400, sendo R$ 12 mil com combustível e R$ 5.400 com as diárias dos policiais da escolta. A PF mantém em sigilo detalhes do itinerário e os horários de chegada do traficante. O processo para o qual está marcado o interrogatório está sob segredo de Justiça. Beira-Mar, é considerado um dos maiores traficantes de armas e drogas da América Latina, tanto que foi o primeiro preso a ser transferido para o recém-inaugurado presídio federal de Catanduvas. Ele foi preso em 2001, na Colômbia, onde estava foragido sob a proteção das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.