Beira-Mar continuará em SP, diz Alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou, no 1º Fórum Nacional de Segurança Pública, no Rio, que o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, vai continuar preso na penitenciária de segurança máxima, em Presidente Bernardes, interior de São Paulo, até que o País tenha um presídio federal de segurança máxima. Alckmin negou que a transferência de Beira-Mar tenha provocado desavenças entre São Paulo e Rio. "Não tem problema nenhum. No que depender de São Paulo, Beira-Mar poderá ficar por lá mais um período." Segundo ele, os problemas foram exclusivamente jurídicos. "Temos de respeitar a decisão judicial, mas a posição de São Paulo é de colaborar." O governador ressaltou que, para combater a violência no País, é fundamental que os Estados se unam e realizem ações integradas. Repasse do Fust para segurançaO governador Geraldo Alckmin fez um apelo ao ministro da Justiça, Marcio Thomaz Bastos, para que entre em contato com o Ministério das Comunicações e consiga uma parte do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) para a questão da segurança pública. Ele observou que o dinheiro também poderia ser utilizado em educação e informática, como na compra de computadores. Durante discurso no 1º Fórum Nacional de Segurança Pública, Alckmin defendeu um esforço integrado entre Governo, Ministérios Públicos e União para a questão da violência e segurança pública. Ele considerou que investimentos em educação a longo prazo podem contribuir para a redução dos atuais níveis de violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.