Beira-Mar deve continuar sob custódia da PF

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, deverá continuar por mais algum tempo sob a custódia da Polícia Federal. Depois de inspecionar diversos presídios de segurança, as autoridades policiais brasileiras concluíram que nenhuma tem condições adequadas para receber Beira-Mar, preso há 35 dias em Alagoas. Ele terá de deixar a superintendência da PF em Maceió no dia 6 deste mês, mas seu destino continua incerto.A União tem pelo menos cinco opções para a transferência do traficante, sendo que a principal delas continua sendo São Paulo. Essa possibilidade, porém, esbarra na negativa do governador Geraldo Alckmin.Aparentemente, a Polícia Federal não está se mobilizando para tirar Beira-Mar de Maceió antes do prazo determinado por Lessa. Um dos problemas é a falta de meio de transporte. Os dois aviões Caravan da PF, usados nesse tipo de trabalho, estavam parados até esta quarta-feira na Amazônia. Um deles deve permanecer na região por mais 15 dias, enquanto o outro apresenta problemas técnicos.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.