Beira-Mar é condenado por extorsão e associação ao tráfico

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, foi condenado pelo juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 1.ª Vara Criminal de Bangu, a 19 anos de prisão e 300 dias-multa pelos crimes de extorsão e associação para o tráfico. Ele está preso no presídio federal de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná.Beira-Mar já tinha pelo menos duas outras condenações: a 21 anos de reclusão, pelo crime de tráfico, em Cabo Frio; e a 12 anos por um processo em Belo Horizonte. O Tribunal de Justiça do Rio não soube informar, oficialmente, quantas condenações Beira-Mar já teve no estado e a soma de suas penas.Também foram condenados no processo de Bangu o traficante Marcos Marinho dos Santos, o Chapolim, a pena igual a de Beira-Mar, e o advogado Hélio Rodrigues Macedo, a 17 anos e seis meses de reclusão e 250 dias-multa. Eles foram acusados pelo Ministério Público (MP) de ter transformado o presídio Bangu 1 em "escritório do crime organizado". O advogado está em liberdade provisória e poderá recorrer da sentença em liberdade.Por meio de ligações telefônicas interceptadas pela Polícia Federal, o MP concluiu que Beira-Mar continuava a comandar atividades criminosas de dentro da cadeia. Beira-Mar controlava operações de tráfico de drogas, comprava armas e ordenava crimes como a extorsão contra o empresário Leonardo Dias Mendonça, um ex-garimpeiro que estaria envolvido com o tráfico internacional de drogas e teria uma dívida com o traficante.

Agencia Estado,

12 de dezembro de 2006 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.