Beira-Mar fica em Presidente Bernardes

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, vai permanecer isolado na penitenciária de segurança máxima de Presidente Bernardes, interior de São Paulo. O desembargador Maurílio Gentil Leite, 2.º vice-presidente em exercício do Tribunal de Justiça (TJ), suspendeu nesta segunda-feira a liminar que determinara a imediata transferência de Beira-Mar do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) para uma cadeia comum.A liminar concedida por Gentil Leite, a pedido do Ministério Público Estadual (MPE), adia a novela em torno do destino do traficante, transferido do Rio para São Paulo a pedido do governo federal, no início do ano. Com a decisão, Beira-Mar - que tem pena a cumprir até 2033 - permanecerá isolado até o julgamento de mérito do mandado de segurança, o que deve ocorrer em cerca de 90 dias.Por meio de nota oficial, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) elogiou a decisão do TJ: "Foi uma decisão prudente, pois a situação permanece como está pelo menos até o Tribunal de Justiça apreciar o recurso do Ministério Público. Com esta decisão, São Paulo pode continuar colaborando com o Ministério da Justiça e com o Estado do Rio, pois o condenado permanece em Regime Disciplinar Diferenciado. Só faz sentido manter esse condenado em São Paulo se for sob este regime e em prisão de segurança máxima, como temos em Presidente Bernardes."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.