Beira-Mar ficará 30 dias em Presidente Bernardes

O prefeito de Presidente Bernardes, Humberto Laércio Bastos de Souza (PTB), afirmou à Agência Estado que o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, deverá ficar no presídio de segurança máxima, localizado na cidade, por 30 dias. "Hoje por volta das 10 horas recebi um telefonema do governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), no qual ele informava que o traficante ficará no presídio de Presidente Bernardes por um período de 30 dias, até que as autoridades competentes encontrem uma saída para o caso". Segundo Bastos de Souza, nesse mesmo telefonema, o governador Geraldo Alckmin disse que a transferencia de Fernandinho Beira-Mar para São Paulo ocorreu em razão de um pedido feito pelo próprio presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pelo ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos. "O governador me disse que não havia como negar um pedido como este", reiterou o prefeito.Cidade tem 22 PMsA cidade de Presidente Bernardes tem cerca de 15 mil habitantes e o efetivo total da Polícia Militar é de apenas 22 homens. O prefeito disse que a polícia local conta com somente três viaturas. Bastos de Souza disse que o governador garantiu também que deverá reforçar a segurança na cidade. O prefeito afirmou que só foi comunicado da transferência de Fernandinho Beira-Mar quando o traficante já estava instalado no presídio de Presidente Bernardes. "Só fiquei sabendo que ele estava aqui hoje de manhã", completou.Para ajudar a entender a violência e o poder do tráfico no Rio de Janeiro: O Mapa do Tráfico no RioO tráfico de Beira-MarExército da Colômbia anuncia a prisão de Fernandinho Beira-Mar> Beira-Mar liga políticos e policiais ao tráfico> Fernandinho Beira-Mar é transferido para o Rio Beira-Mar lidera motim em Bangu e mata rivaisDe segurança máxima, prisões têm só o nomeBangu 1: 14 anos, 48 celas e muitas ´personalidades´A segurança máxima. Aqui e nos EUAUma penitenciária à prova de Beira-MarBeira-Mar: da infância pobre ao comando do tráficoVeja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.