Beira-Mar não controla tráfico no Rio, garante PF

A Polícia Federal repudiou hoje, com veemência, denúncia do chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, delegado Álvaro Lins, de que o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira- Mar, apesar de preso em Brasília, ainda mantenha o controle sobre o tráfico de drogas nas favelas cariocas dominadas pelo Comando Vermelho. "É absolutamente improcedente esta acusação", desabafou o diretor de Polícia Judiciária da Polícia Federal, Itanor Neris Carneiro.Segundo Itanor Carneiro, a Polícia Federal mantém Fernandinho Beira-Mar "sob o mais rigoroso esquema de vigilância" e, portanto, ele não poderia estar controlando o tráfico nas favelas cariocas. "A custódia é rigorosa", insistiu ele, reiterando que "não tem sentido" esse tipo de ilação. Apesar disso, Itanor Carneiro disse que, diante da notícia, a Polícia Federal vai apurar os fatos, para averiguar se existe alguma possibilidade de isso estar acontecendo. No início da semana, o governo dos Estados Unidos anunciou o indiciamento de Fernandinho Beira-Mar por ter enviado, juntamente com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), carregamentos de drogas àquele país. O inidiciamento abre a possibilidade de que o governo americano encaminhe ao Brasil um pedido de extradição do traficante, mas isso ainda não ocorreu. A Constituição impede que brasileiros natos sejam extraditados. A Constituição permtie a extradição apenas de brasileiros naturalizados, nos casos em que o crime foi cometido antes da naturalização, ou em qualquer época, em se tratando de tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.