Beira-Mar não voltará ao Rio, diz Dirceu

A governadora Rosinha Matheus (PSB) disse ontem que ?direitos humanos são para quem está aqui fora (da prisão)?, em referência a uma faixa colocada em uma passarela da Avenida Brasil supostamente por criminosos da facção Comando Vermelho (CV), com a frase ?Direitos humanos para Bangu 1 já, senão a guerra vai continuar?. O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, afirmou, no Rio, que o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, não voltará para o Estado.?A resposta que nós estamos dando a essas manifestações é tudo que estamos fazendo para garantir a tranqüilidade. O que são direitos humanos? Direitos humanos são para quem está aqui fora, livre, que não cometeu nenhum ato ilícito. Este direito tem que ser preservado à população de bem. A eles (os criminosos), cabe o respeito como pessoa, mas praticaram atos ilícitos e têm que pagar por isso?, disse Rosinha, durante solenidade de entrega de 18 ambulâncias para a Defesa Civil. A faixa ? um lençol branco com palavras escritas em vermelho ? era assinada com a sigla PJL (Paz, Justiça e Liberdade), um dos lemas do CV, e foi recolhida por policiais militares no início da manhã e levada para a 21.ª DP. O presídio de Bangu 1 abriga 20 presos, a maioria dafacção. SoluçãoA governadora afirmou ainda que rejeitaria qualquerpossibilidade de acordo com Beira-Mar. Ela fez um apelo à imprensa para que evite divulgar declarações do criminoso, pois elas poderiam reproduzir recados à sua quadrilha. ?Eu não respondo a bandido. Bandido tem que estar preso. Eu não vou conversar nem negociar com bandido.?Dirceu afirmou que Beira-Mar não voltará para o Estado e garantiu que o governo federal já tem uma solução definitiva para o caso, mas não quis revelar o destino final do criminoso. ?Nós temos uma solução para isso que tem que ficar evidentemente em reserva. Beira-Mar não voltaráao Rio e tudo será equacionado?, disse Dirceu, em entrevista à TV Globo. ?O presidente Lula já determinou a construção do primeiro presídio federal em Brasília, e nós vamos construir mais cinco.? Rosinha elogiou a agilidade da negociação que resultou na transferência do traficante para o presídio de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.