Beira-Mar pagou para fugir em BH

O traficante Fernandinho Beira-Mar admitiu que corrompeu policiais para conseguir fugir de uma delegacia de Belo Horizonte. Ele saiu de Brasília, onde está preso, para depor na CPI Estadual do Narcotráfico na capital mineira. Antes de prestar depoimento aos deputados, ele passou por exame médico. Segundo o advogado dele, Adalberto Lustosa, o estado de saúde do traficante regrediu. Na segunda-feira ele vai fazer uma radiografia e provavelmente terá de passar por uma nova cirurgia para retirar os pinos do ombro direito. Apesar de reclamar de dores no ombro, Fernandinho concordou em falar aos deputados. A CPI de Minas queria interrogar o traficante sobre a fuga dele do Departamento de Operações Especiais em março de 97. No começo do depoimento ele disse que apenas aproveitou um plano de fuga que já tinha sido preparado por outros presos que estavam na cela. Depois, segundo o deputado Marcelo Gonçalves, o traficante acabou reconhecendo que pagou os policiais para facilitar a fuga, mas não quis dizer os nomes. A CPI suspeita que a fuga de Fernandinho Beira-Mar tenha custado R$ 500 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.