Beira-Mar passa mal e é atendido por médico da PF

O traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, amanheceu nesta terça-feira com fortes dores de barriga e recebeu, pela manhã, a visita do médico da Polícia Federal Joseano Granja. Beira-Mar foi atendido na própria cela, onde está preso, na sede da Superintendência da Polícia Federal de Alagoas, desde a última quinta-feira (27/3), quando foi transferido de São Paulo para Maceió.Beira-Mar disse que passou mal e reclamou da comida. A empresa que fornece a alimentação da PF não pôde ter o nome revelado, por questão de segurança, mas adota um cardápio com tempero nordestino.No café da manhã, cuscuz de milho com ovo frito, pão, queijo e presunto. No almoço, feijão tropeiro, arroz, carne de boi, frango ou peixe. Na janta, cuscuz com carne de charque, inhame e macaxeira.Segundo a assessoria de imprensa da PF, a visita do médico foi um procedimento normal, que ocorre com qualquer preso com problemas de saúde. Beira-Mar continua incomunicável e tendo direito apenas a duas visitas por semana: uma da advogada e outra de um parente.O traficante espera que nesta semana a PF abra uma exceção para que ele possa receber a visita de seu médico particular, Lídio Hora Santos. Nesta terça à tarde, Beira-Mar recebeu a visita da sua advogada, Cecília Machado, que confirmou o desejo dele de ser atendido pelo médico particular.Cecília disse depois da visita vai viajar para Brasília, onde pretende acompanhar a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que está para julgar recurso, pedindo para seu cliente cumprir pena no Rio de Janeiro. Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.