Beira-Mar responde por novo homicídio

Luís Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, irá responder a mais um processo, anexado ontem pela Justiça de Mato Grosso do Sul. Junto a outros dois homens, Mauro Sérgio de Oliveira e Marcos Rogério de Lima, é acusado de participar do assassinato do traficante João Morel, morto, aos 61 anos, a golpes de faca artesanal, na penitenciária estadual de segurança máxima de Campo Grande, em janeiro de 2001. Morel denunciou à CPI do Narcotráfico o funcionamento do tráfico na fronteira do Estado com o Paraguai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.