Beira-Mar se casa no presídio de segurança máxima de MS

Numa cerimônia de 30 minutos, o traficante Luís Fernando da Costa, de 40 anos, o Fernandinho Beira-Mar, casou-se nesta sexta-feira, 28, com Jacqueline Alcântara de Morais, no Presídio Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O casamento, celebrado por um pastor evangélico, aconteceu às 14h30 - horário de Brasília, segundo o Ministério da Justiça. Além de quatro testemunhas, foi permitida a entrada da filha de Beira-mar, de 9 anos, e de um sobrinho dele, de 8. Os dois levaram as alianças. Também participaram um fotógrafo e um cinegrafista, contratados pelo casal. A união foi comemorada com taças de acrílico, refrigerante, bolo e salgadinhos. Após a cerimônia, Beira-Mar, vestido de meio-fraque, e Jacqueline, de noiva, tiveram de improvisar uma lua-de-mel nas duas horas destinadas para a visita íntima. De acordo com o ministério, houve um forte esquema de segurança, que contou com as polícias Federal e Rodoviária Federal e todos os agentes do presídio. Inicialmente, o casamento havia sido marcado para o último dia 20, mas foi adiado a pedido do casal. A pasta informou que o direito do detento casar-se no presídio está previsto na assistência religiosa, preconizada na Lei de Execução Penal.

28 Setembro 2007 | 20h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.