Beira-Mar será julgado no Rio por duplo assassinato em 2002

A audiência do traficante, no 4º Tribunal do Júri da capital, no centro da cidade, está marcada para começar às 13h e terá um forte esquema de segurança

Marcelo Gomes, O Estado de S. Paulo

12 de março de 2013 | 12h05

RIO - Atualmente preso na Penitenciária Federal da Catanduvas, no Paraná, o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, será julgado, nesta terça-feira,12, no Rio de Janeiro, por um duplo assassinato e uma tentativa de homicídio ocorrido em 2002. Beira-Mar chegou ao Rio na tarde de segunda-feira, e foi levado ao presídio de segurança máxima Laércio da Costa Pelegrino (Bangu 1), na zona oeste, onde pernoitou. A audiência no 4º Tribunal do Júri da capital, no centro da cidade, está marcada para começar às 13h e terá um forte esquema de segurança.

Neste processo, Beira-Mar é acusado de ter ordenado por meio de um celular, de dentro de Bangu 1, onde estava preso, os assassinatos de Antonio Alexandre Vieira Nunes, Edinei Thomaz Santos e Adailton Cardoso de Lima. Os três integravam a facção comandada pelo traficante, o Comando Vermelho. Apenas Adailton conseguiu sobreviver. O crime teria sido motivado por um "acerto de contas" dentro da própria quadrilha. Interceptações telefônicas feitas na época comprovaram que as três vítimas teriam executado três pessoas sem a "autorização" de Beira-Mar.

As mortes comandadas pelo celular ocorreram em 27 de julho de 2002, dentro da Favela Beira-Mar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, "berço" do traficante. O processo tramita na 4ª Vara Criminal de Duque de Caxias, mas foi transferido para o Tribunal de Justiça, na capital, após componentes do júri terem informado ao juiz que estavam com medo de participar da sessão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.