Belo Horizonte estuda monitorar próximo carnaval com drones

Polícia Militar registrou 55 ocorrências na capital mineira - a maioria delas por furto; folia na cidade atraiu 1,5 milhão de pessoas

Marcelo Portela, O Estado de S. Paulo

19 de fevereiro de 2015 | 20h24

BELO HORIZONTE - A Polícia Militar (PM) registrou 55 ocorrências nos blocos que desfilaram em praticamente todas as regiões de Belo Horizonte nos quatro dias de carnaval. Segundo a Polícia Militar, não há como fazer um comparativo com os demais anos por causa do tamanho "gigantesco" da folia em 2015, quando cerca de 1,5 milhão de pessoas tomaram as ruas da capital, mas a polícia já pretende aprimorar o patrulhamento no carnaval de 2016 com o uso de drones, nomes pelos quais são conhecidos os veículos aéreos não tripulados (Vants).

Segundo o assessor de comunicação da PM mineira, major Gilmar Luciano, o carnaval de 2015 é considerado pela corporação o "marco zero" da folia na capital, que já é retomada pelo menos desde 2010, mas esse ano teve proporções sem paralelo na cidade. "É o primeiro (carnaval) gigantesco. Não há como traçar um comparativo", disse. Por isso, segundo o oficial, a corporação considera que a operação policial em Belo Horizonte durante o carnaval, realizada por cerca de 4 mil homens, foi "bem sucedida", mas serviu como um "aprendizado".

Das 55 ocorrências registradas nos blocos, 25 foram de furtos e 13 de roubos, principalmente de celulares. E é justamente para tentar reduzir estes números que a PM já estuda o uso dos drones. Mas, de acordo com Luciano, ainda estão sendo feitos testes e é preciso verificar, por exemplo, a autonomia das baterias para evitar acidentes com os equipamentos em meio aos foliões. "Vamos usar alguns equipamentos como os drones. Os que estão sendo testados possivelmente já serão usados no carnaval 2016", contou o major, sem especificar números ou tipos de equipamentos que devem ser empregados no monitoramento da festa.

Estradas. As polícias Militar Rodoviária (PMRv) de Minas e Rodoviária Federal (PRF) contabilizaram 50 mortes em acidentes registrados durante o carnaval nas estradas que cortam o Estado. A maior parte das ocorrências ocorreu nas rodovias sob controle da PRF, que registrou 400 acidentes, com 14 mortes e 361 feridos. No ano passado, foram registradas 24 mortes e 338 feridos em 547 acidentes nas mesmas estradas.

Já nas rodovias estaduais e nas federais delegadas à polícia mineira foram registrados 391 acidentes, com 36 mortos e 397 feridos este ano. No ano passado, a corporação havia contabilizado 32 mortos e 524 feridos em 552 acidentes. Em seis dias de operação para o feriado, a PMRv prendeu 96 motoristas acusados de dirigirem alcoolizados.

Tudo o que sabemos sobre:
CarnavalBelo HorizonteMinas Gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.