Belo Horizonte terá nova obra de Niemeyer. E monumental

O arquiteto Oscar Niemeyer apresentou hoje, no Palácio da Liberdade, o projeto do novo Centro Administrativo do governo de Minas Gerais, a sua maior obra na capital mineira desde a construção da Pampulha, na década de 40. Ocupando uma área de aproximadamente 500 mil metros quadrados, sendo 200 mil somente de área construída, o novo centro será formado por apenas quatro edificações, inspirado num conceito de uma arquitetura de escala maior.Niemeyer demonstrou entusiasmo ao apresentar o projeto. ?Acho que esse conjunto vai ficar tão bonito, tão imponente,que diante dele criei uma larga rua de passeio ? só pedestres ? onde o povo, satisfeito, possa também apreciar a beleza dessa obra, que a meu ver, vai marcar o início dessa arquitetura monumental, que, em certos casos, se faz fundamental?. O arquiteto lembrou a construção do complexo da Pampulha e depois de Brasília, ambas nas gestões do então prefeito e depois presidente Juscelino Kubitscheck. ?Agora estamos aqui de novo?, observou Niemeyer, que recebeu o título de cidadão honorário do Estado.O Palácio Governamental, um dos prédios, foi concebido com um vão livre de 70 metros, dando a impressão de que aconstrução ficará suspensa. Niemeyer projetou também uma rua subterrânea, ligando o prédio a dois edifícios maiores, queabrigarão todas as secretarias e demais órgãos da administração direta e indireta do Estado, abrangendo um contigente de cerca de 23 mil pessoas. O projeto, avaliado em R$ 3 milhões, foi patrocinado pela Companhia Vale do Rio Doce (CVRD). O custo estimado da obra ? anunciada como o maior projeto arquitetônico de Minas nos últimos 50 anos ? é de R$ 250milhões, montante que o governo mineiro pretende captar junto à iniciativa privada, por meio do programa de ParceriaPúblico-Privadas (PPP), e com a venda de imóveis ociosos do Estado. Não há, porém, previsão para o início das obras. ?Tão logo estejamos com as questões de licenciamento, urbanístico e ambientais, prontas, nós estaremos fincando asprimeiras estacas desta obra?, disse o governador Aécio Neves. Na área escolhida para a construção do centro está localizado o Aeroporto Carlos Prates, na região noroeste da capital, que atualmente funciona como um aeroclube e apenas para vôos privados. A idéia do governo estadual é transformar o complexo da Praça da Liberdade ? onde está o Palácio, sede do governo, e várias secretarias ? em um centro cultural.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.