Beltrame diz que é hora de fazer limpeza na cúpula

Ele afirma que a crise acabou e novos oficiais terão chances para avançar para os cargos de chefia da PM

Rio, O Estadao de S.Paulo

01 de fevereiro de 2008 | 00h00

O secretário da Segurança, José Mariano Beltrame, afirmou ontem que fará novas exonerações e anunciou uma "oxigenação" na Polícia Militar. Para ele, que não falou em aumento salarial, a crise "acabou". "Foram exonerados de pronto, inicialmente, mas isso não quer dizer que os demais não o sejam. Não podemos fazer tudo em 12 horas", declarou Beltrame. "Pretendemos mudanças estruturais e essenciais. Entre elas, a possibilidade de que oficiais inferiores venham a ter a sua vez em cargos de frente na PM. Temos tenentes-coronéis, majores e capitães com excelentes condições. Todos queremos ordem. É uma caminhada que iniciamos e que não tem volta." A intenção já havia sido citada pelo novo comandante da PM, coronel Gilson Pitta no discurso de posse, em recado ao "Grupo dos Barbonos": "Oficiais jovens alçarão novos postos e tenho certeza de que, com eles, a corporação dará um salto de qualidade."Beltrame negou a informação publicada em jornais do Rio de que oficiais do Exército poderiam ser convocados para assumir postos de comando na PM e afirmou que não reforçou sua segurança. "Isso (a crise) acabou. Existe comandante, existe chefe do Estado-Maior, e vamos em frente. Não há o que se colocar mais com relação a isso", declarou o secretário, em cerimônia da qual também participaram Cabral, Pitta e o novo chefe do Estado-Maior, coronel Antônio Carlos Suarez David.Ontem, o secretário-executivo do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), Ronaldo Teixeira, anunciou que em 7 de março o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregará, em solenidade no Rio, os primeiros cartões magnéticos para os beneficiários do Bolsa Formação - o programa oferece verba de R$ 400 para PMs que ganham até R$ 1.400 e se inscreverem em um dos 82 cursos oferecidos. Para os cursos, que serão feitos à distância, o governo estadual vai montar, com verba federal, 12 centros de telecurso. Segundo Teixeira, no Rio até 20 mil PMs podem se beneficiar do programa - já há 2 mil inscritos. Em todo o País o número será de 193 mil beneficiários. A inscrição vai até segunda-feira. FELIPE WERNECK e TALITA FIGUEIREDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.