Bento XVI: "ritos mundanos" de ano novo são escape da realidade

O Papa Bento XVI falou neste domingo, 31, sobre os "ritos mundanos" que são celebrados neste último dia do calendário, "vividos freqüentemente como evasão da realidade", na tradicional cerimônia do Te Deum, realizada na Basílica de São Pedro.Bento XVI disse que nas últimas horas do ano ocorrem alguns "ritos mundanos, marcados principalmente pela diversão e vividos freqüentemente para evadir a realidade".Segundo o Papa, estes "ritos" só servem para "exorcizar os aspectos negativos e proporcionar sorte improvável".Nestes momentos do final de ano, para o Papa, o comportamento dos cristãos "tem que ser diferente" e assim, pediu que apresentassem à Virgem Maria "as alegrias, esperanças e tristezas e as angústias do homem moderno, dos pobres e de todos os que sofrem".Neste Te Deum de agradecimento pelo fim de ano, o Papa quis lembrar que neste domingo se celebra, além do final do ano cronológico, a chamada "Oitava do Natal", dedicada à Virgem.Por isso, a homilia do Pontífice esteve centrada em ressaltar "a maternidade de Maria" e em como Deus escolheu nascer "não passando por uma mulher", mas "de uma mulher".O bispo de Roma explicou que a definição dogmática de Maria como "Mãe de Deus", que provém da palavra grega "Theotokos", se realizou no Concílio de Éfeso (Turquia) no ano 431.Bento XVI lembrou que visitou Éfeso durante sua "inesquecível" viagem em novembro à Turquia e agradeceu "a proteção" que a Virgem Maria lhe deu durante a visita.O Papa Joseph Ratzinger terminou sua homilia desejando que a fé dos crentes seja como a de Maria: "limpa, humilde e ao mesmo tempo valente".

Agencia Estado,

31 de dezembro de 2006 | 17h13

Tudo o que sabemos sobre:
reveillon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.