Bento XVI se despede de cardeais em seu último dia à frente da Igreja Católica

Cerimônia ocorreu na sala Clementina, no Vaticano; às 12h30 (horário de Brasília) o papa vai para a residência de verão de Castelgandolfo, e às 16h deixará o pontificado oficialmente

O Estado de S.Paulo,

28 Fevereiro 2013 | 08h21

Em seu último dia como chefe da Igreja Católica, após quase oito anos no cargo, o papa Bento XVI se despediu nesta quinta-feira, 28, dos cardeais no Vaticano. Na cerimônia de cerca de uma hora, iniciada às 7h do horário de Brasília na sala Clementina (11h de Roma), ele recebeu o cumprimento e as palavras de cada um dos membros da igreja, alguns dos quais fortes candidatos a sucedê-lo.

Às 16h30 (12h30 de Brasília), Bento XVI deixará o Vaticano e voará em um helicóptero para a casa de verão da Santa Sé, em Castelgandolfo, a 30 km de Roma, numa viagem de cerca de 15 minutos. Lá, aparecerá na janela para saudar a população local, no que deve ser sua última aparição em público. "Vou me esconder do mundo", prometeu o papa dias após ter anunciado que renunciaria. Às 20h (16h em Brasília) termina oficialmente seu pontificado, após 7 anos, 10 meses e 9 dias.

O sinal que anunciará que o alemão já não é mais papa será dado quando a Guarda Suíça, que o acompanha, deixar Castelgandolfo. No momento em que Bento XVI deixar o papado, o anel do pescador, usado por ele na mão direita, será destruído, como ocorre quando um pontífice morre.

Praça São Pedro. Nessa quarta-feira, o papa se despediu dos fiéis na Praça São Pedro, no Vaticano, onde tradicionalmente são concedidas as bênçãos aos peregrinos aos domingos. Cerca de 150 mil pessoas de diversas partes do mundo compareceram ao local e saudaram o pontífice, que discursou em diversos idiomas - incluindo o português. "Foi um trecho do caminho da Igreja em que houve momentos de alegria e de luz, mas também momentos difíceis", afirmou na sua última aparição como papa na sede da Igreja Católica.

Mais conteúdo sobre:
papa Bento XVI Igreja Católica

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.