Berrini e 23 de Maio são totalmente interditadas para Bush

Por volta das 9 horas desta sexta-feira, o trânsito estava complicado na região do Hotel Hilton, na zona sul de São Paulo onde o presidente norte-americano George W. Bush e sua comitiva estão hospedados. A Avenida Luís Carlos Berrini estava totalmente interditada às 8h45, causando um grande congestionamento na região. A Avenida 23 de Maio também foi totalmente interditada no sentido centro para a passagem do presidente dos Estados Unidos.A Berrini foi bloqueada para a saída dos veículos que transportam o presidente Bush, que seguirá em direção a Guarulhos. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) não confirma a interdição nem sequer o congestionamento, por medida de segurança. Apesar do bloqueio, o trânsito continuava tranqüilo, sem registros de acidentes graves. Às 9 horas, a CET registrou 94 quilômetros de lentidão, abaixo da média para o horário, que é de 151 km. A expectativa é de que o trânsito fique complicado por conta da visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, à cidade (veja roteiro no especial ao lado). Bush vai a Guarulhos, onde deve se encontrar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no terminal da Transpetro, por volta das 11 horas. De lá, Bush volta ao Morumbi, onde tem outro encontro com o presidente Lula e participa de um almoço oferecido pelo brasileiro, também no hotel Hilton. No local, depois destes compromissos, Bush vai ter um encontro com jornalistas.À tardeDe tarde, após reunir-se com Lula, Bush vai visitar o projeto social Meninos do Morumbi. À noite, Bush volta a Guarulhos, onde pega o avião no Aeroporto Internacional de São Paulo para seguir viagem ao Uruguai. Todas as rotas devem ser cumpridas por terra e as vias por onde ele passará terão de ser fechadas.Os bairros mais atingidos pelas interdições e bloqueios devem ser Brooklin, Chácara Santo Antônio, Cumbica, Jardim Paulista, Morumbi, Pinheiros e Vila Madalena. Na Bela Vista, região central da cidade, também poderá haver interdições, já que lá fica o Hospital Sírio Libanês, que vai ficar de prontidão para qualquer emergência com Bush.Nesta sexta-feira, a União Nacional dos Estudantes (UNE) promete reunir 500 mil manifestantes para seguir o presidente Bush, de microônibus, por onde ele passar. Primeira-dama Laura Bush, primeira-dama dos Estados Unidos, tem dois compromissos marcados para esta sexta-feira que podem atrapalhar o trânsito da cidade. Ela vai visitar a sede do projeto social Alfabetização Solidária, nos Jardins, de onde segue para a Vila Madalena, na região oeste de São Paulo.Na Vila Madalena, Laura visita a ONG Cidade Escola Aprendiz. Por motivos de segurança, as ruas por onde a primeira-dama passar também vão ser bloqueadas. Com isso, ela também deve ficar longe das manifestações programadas contra a presença de seu marido ao País.Texto alterado às 9h35 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.