Berzoini antecipa depoimento à Polícia Federal

Foi antecipado para as 10h30 o depoimento do ex-ministro, ex-coordenador de campanha de reeleição do presidente Lula e presidente licenciado do PT, Ricardo Berzoini, ao delegado da Polícia Federal, Diógenes Curado Filho, na Polícia Federal, em Brasília.O depoimento estava marcado para as 14 horas. Mas como Berzoini tem a prerrogativa de escolher o local e o horário do depoimento, por ser deputado, ele decidiu antecipá-lo.Ricardo Berzoini vai responder sobre suposto envolvimento no processo de tentativa de compra de dossiê para prejudicar candidatos do PSDB.A situação de Berzoini é delicada porque vários dos petistas envolvidos no escândalo eram seus subordinados no comitê de campanha à reeleição do presidente Lula.Duas semanas antes do primeiro turno, a PF prendeu os petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha com R$ 1,75 milhão. O dinheiro, cuja origem ainda não foi identificada, seria usado para comprar um vídeo, um DVD e fotos que mostravam Serra, quando era ministro da Saúde, numa cerimônia de entrega de ambulâncias do esquema sanguessuga.A relação dos envolvidos no caso levou a crise para o comitê de campanha de Lula, então dirigido por Berzoini. Além de Gedimar, que fazia análise de documentos, foram citados assessores de confiança do deputado, como seu ex-secretário no Ministério do Trabalho Oswaldo Bargas, coordenador de programa de governo, e Jorge Lorenzetti, analista de mídia e risco do PT.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.