Bicicletários abrem espaço

Até o fim do ano, CPTM deve oferecer 4.415 vagas

O Estadao de S.Paulo

26 de julho de 2008 | 00h00

Apesar dos problemas, aumentam os espaços para quem quer combinar as magrelas com trem e metrô. Atualmente, são 3.850 vagas em 13 bicicletários - 12 da CPTM e só um do Metrô. Até o fim do ano, a CPTM promete construir mais 16 bicicletários e oferecer 4.415 vagas. O Metrô tem apenas 100 vagas na Estação Guilhermina-Esperança, na zona leste. O maior de todos os bicicletários, o de Mauá, no ABC, recebe diariamente 1,7 mil bicicletas de pessoas que pagam apenas R$ 1 por dia. Os bicicletários de Itaim Paulista e de Comendador Ermelino, na zona leste, já estão com lotação máxima. Antes dos bicicletários, os passageiros deixavam as magrelas nas garagens das estações. Agora, contam com um espaço gratuito - basta fazer inscrição. "Gastava duas passagens de ônibus (R$ 4,60 por dia) para chegar à estação, hoje vou mais rápido de bicicleta, e de graça", conta o assistente de telemarketing César Vieira, de 26 anos.Outro projeto das empresas, o Ciclista Cidadão, que permite aos passageiros levar bicicletas nos vagões nos fins de semana, teve no ano passado 15.090 interessados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.