Bicicletas são liberadas em trens e metrô de São Paulo

As bicicletas já podem ser transportadas de metrô e trem. O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, e 30 ciclistas fizeram no sábado, 24, uma rápida viagem da estação Ana Rosa até a Luz, Linha 1 (Azul) para inaugurar o projeto Ciclista Cidadão. A resolução da Secretaria dos Transportes Metropolitanos permite que os ciclistas carreguem suas ?magrelas?, aos finais de semana e feriados, nas composições do Metrô e da CPTM. O acesso, aos sábados, é permitido das 15h às 20h e, aos domingos e feriados, das 7h às 20h. ?O embarque das bicicletas não será liberado durante a semana em função do grande movimento nas estações?, explicou o Gerente de Operações do Metrô Mário Fioratti. Para entrar na estação, o ciclista deve procurar um funcionário do Metrô ou da CPTM. Após validar o bilhete na catraca e girar o tripé, o usuário terá a passagem liberada. A entrada do ciclista e da bike serão feitos no mesmo local por onde passam os portadores de necessidades especiais. As plataformas estão sinalizadas e indicam o local exato de embarque e desembarque, que é feito no último vagão de cada trem. ?A medida acoplou o uso da bicicleta ao transporte público. Com isso, contribuímos com o trânsito da Cidade e ajudamos a diminuir o aquecimento global?, disse o secretário Eduardo Jorge. Nas estações, o ciclista não pode montar ou usar os elevadores e escadas rolantes para transportar as bicicletas. Nos vagões, só podem entrar duas bikes por viagem. ?As bicicletas ocupam bastante espaço e temos que respeitar os outros usuários?, disse o gerente Fioratti. A medida agradou usuários e ciclistas. ?Para aqueles que não têm como levar as bicicletas no carro, a medida é muito importante?, disse a usuária Noelia Nogueira, de 70 anos. ?Se alguém me emprestasse a bicicleta sairia por aí fazendo todas as piruetas?, completa. A ciclista Bárbara Cheffer, de 25 anos, também aprovou a idéia. ?Essa é uma maneira de as pessoas deixarem o carro em casa e também incentiva o esporte?, comenta. Em São Paulo, a adaptação era pedida pelo Secretário Eduardo Jorge há dois anos. ?Estou muito feliz, mas quero mais dias liberados para o uso das bicicletas no Metrô e CPTM e os bicicletários?, comenta. Os primeiros ?paraciclos?, espécie de grade para amarrar as bicicletas, foram instalados no Parque do Ibirapuera e, segundo Eduardo Jorge, outros mil serão distribuídos por outros parques e repartições públicas neste ano. EM NÚMEROS 141: estações adaptadas ao projeto Ciclista Cidadão 87 : é o total de estações da CPTM 54: estações do Metrô receberão os ciclistas e bicicletas

Agencia Estado,

25 Fevereiro 2007 | 10h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.