Bivar e Eymael também prestam contas ao TSE

O candidato à Presidência da República pelo Partido Social Liberal (PSL), Luciano Bivar, declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter arrecadado R$ 31.277,89, em dinheiro neste primeiro mês de campanha eleitoral. Já o comitê financeiro do partido obteve receita total de R$ 229.032,36 - R$ 200 mil em cheques, R$ 29 mil em dinheiro e R$ 32,36 de rendimentos de aplicações financeiras. As duas prestações de contas foram protocoladas neste domingo.No relatório de Luciano Bivar não constam despesas de campanha. Elas foram contabilizadas no relatório do partido, no valor total de 32.325,89. O maior gasto refere-se a transporte ou deslocamento: R$ 21.069,64. O menor, de R$ 48, refere-se a encargos financeiros e taxas bancárias. O partido declarou, ainda, ter desembolsado R$ 2.500 com locação/cessão de bens imóveis; R$ 4.000,25 com publicidade por placas, estandartes e faixas; R$ 3.500 com serviços prestados por terceiros e R$ 1.208 com criação e inclusão de páginas na internet.O candidato do Partido Social Democrata Cristão (PSDC) à Presidência da República, José Maria Eymael, também apresentou os dados das prestações de contas parciais dele e do comitê financeiro da campanha eleitoral. Os documentos foram protocolados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) neste sábado.De acordo com os dados, o comitê financeiro nacional de Eymael registrou receita de R$ 5.950 em cheques. As despesas ficaram em R$ 98 por conta de transporte e R$ 165 de alimentação, no total de R$ 263.A receita do candidato foi registrada no valor total de R$ 16.500, sendo R$ 1 mil em cheques e R$ 15.500 em dinheiro. As despesas foram no valor total de R$ 615,04, referentes apenas a transporte.O relatório será divulgado na internet, na página oficial do TSE, a partir de segunda-feira. Nele, constarão a relação das receitas e das despesas do candidato e do comitê financeiro nacional da campanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.