Blecaute foi causado por mau tempo, afirma Edison Lobão

Segundo ministro, raios na subestação de Itaberá (SP) provocaram curto-circuito e transmissão foi desligada

estadao.com.br,

11 Novembro 2009 | 19h07

O ministro de Minas e Energias, Edison Lobão, disse em entrevista coletiva em Brasília nesta quarta-feira, 11, que o apagão que atingiu 18 Estados do País na última terça foi causado por "descargas atmosféricas, ventos e chuvas muito fortes na região de Itaberá, em São Paulo". Segundo o ministro, o mau tempo provocou um "curto-circuito em três circuitos" da subestação que vêm da usina hidrelétrica de Itaipu. Então, de acordo com ele, foram desligadas as linhas de transmissão para que a falha não se propagasse.

 

Veja também:

linkNão faltou geração de energia nem linha, diz Lula sobre apagão

especialApagão vira jogo de empurra e disputa eleitoral; veja as frases

forum Metrópole quer saber: o que você fazia na hora do apagão?

especialO Brasil no escuro: entenda o efeito dominó do sistema

mais imagens Imagens do blecaute que atingiu o Brasil

som Procon explica como proceder em caso de prejuízos

lista Histórico dos grandes apagões brasileiros

lista Leia a cobertura completa sobre o blecaute

 

Segundo Lobão, "o que ocorreu foi um acidente. Não há motivo de preocupação para novos acidentes. A energia elétrica foi restabelecida com uma certa rapidez em alguns Estados e, em outros, houve uma demora um pouco maior, mas em todos o sistema voltou a funcionar". "A população pode ficar tranquila", frisou. 

 

 

De acordo com o ministro, o blecaute provocou queda de 40% da energia do País e teve um tempo médio de duração de três horas. Questionado por jornalistas, ele não soube informar quantos brasileiros ficaram sem energia.

 

Lobão reforçou que não faltam investimentos no setor energético. "Nenhum governo fez tanto investimento nesse setor quanto o nosso. Foram R$ 22 bilhões apenas em linhas de transmissão", afirmou o ministro, destacando que o sistema brasileiro é superior ao de muitos outros países no mundo.

 

Ele citou o exemplo do apagão que atingiu o leste dos Estados Unidos em 2003 e que durou quatro dias. "Isso tem acontecido em toda a parte do mundo. O nosso sistema é muito robusto", assegurou o ministro. Ainda segundo Lobão, será formada uma comissão para estudar medidas preventivas para ocorrências provocadas por problemas atmosféricos.

 

REPERCUSSÃO

 

Durante a entrevista, Lobão disse que o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) confirma a ocorrência dos fenômenos atmosféricos na região de Itaberá, no interior paulista. O prefeito da cidade, Walter Sergio de Souza Almeida (DEM), porém, afirmou que não "sabia que o ocorrido tinha a ver com Itaberá."

 

"Aqui não faltou luz e só aconteceu uma pequena falha", disse Almeida. Segundo relato do prefeito e de moradores do município, as condições do tempo estavam normais ontem à noite. Mais cedo, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou que o apagão não foi provocado pelo mau tempo.

 

NORMALIZAÇÃO

O fornecimento de energia elétrica nas regiões afetadas foi normalizado a partir da madrugada desta quarta-feira. A usina de Itaipu anunciou que voltou a operar em condições de normalidade a partir das 6 horas (horário de Brasília), após "uma pane no sistema elétrico interligado brasileiro."

O problema teve início às 22h13 de terça-feira e provocou a interrupção do fornecimento de energia elétrica em grandes áreas do país. "Por efeito dominó, inclusive o sistema paraguaio teve o fornecimento de energia interrompido", afirmou a empresa Itaipu Binacional, em um comunicado divulgado na madrugada desta quarta-feira.

De acordo com a Itaipu, imediatamente depois do blecaute, a hidrelétrica "estava com suas máquinas ligadas, girando no vazio, porém, sem possibilidade de transmitir energia, pois as linhas de transmissão que conectam Itaipu ao sistema brasileiro estavam desligadas."

"Em 15 minutos, o sistema paraguaio já estava sendo suprido por Itaipu, o que reforça o fato de que a causa do defeito foi externa à usina", disse a empresa. De acordo com o diretor-geral de Itaipu, Jorge Samek, a usina é responsável atualmente por 19% da energia do Brasil.

 

 

(Com Leonardo Goy, Gustavo Porto e Renata Veríssimo, da Agência Estado, e BBC Brasil)

 

Mais conteúdo sobre:
apagao2009

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.