Blecaute não atrapalhou vestibular da UFSCar

O blecaute não atrapalhou o início do vestibular da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), nesta segunda-feira à tarde. "Tivemos atrasos de cinco a dez minutos em duas escolas, apenas para mudanças dos vestibulandos para outras salas de aulas", disse a coordenadora do vestibular, Rosa Maria Condini, da Fundação para Vestibular da Unesp (Vunesp).As escolas citadas são de São Carlos e São Paulo. A queda de energia no interior paulista oscilou. Em Barretos, por exemplo, foi de dez minutos, enquanto em Ribeirão Preto foi de cerca de meia hora.Em São Carlos, a paralisação foi de uma hora e meia. Até 15h30, a CPFL tinha normalizado o fornecimento de energia em 80% dos 234 municípios em que atua, nas regiões Nordeste, Noroeste e Sudeste do Estado - sem contar a Baixada Santista e a área de Sorocaba.Segundo o consultor regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), em Ribeirão, José Eduardo Molina, as grandes empresas estão com geradores à disposição, mas a queda de energia teria implicado de imediato as pequenas empresas, principalmente as que operam com máquinas estrusoras."Estas não podem ter trabalho interrompido", diz ele. Foi o que ocorreu com a Fabriplas, de Ribeirão, que fabrica sacos e sacolas plásticas. "Tive três picos de queda de energia e perdi matéria-prima", disse o dono da fábrica, José Maurício Morandini.Curiosamente, ele gastou R$ 60 mil na compra de um gerador, mas precisa comprar outro aparelho, que é caro, para que o gerador ligue automaticamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.