Blecaute no Rio foi um acidente, diz Light

O presidente da Light, Michel Gaillard, disse hoje que o apagão ocorrido esta manhã no Rio de Janeiro não tem qualquer relação com a precária situação de abastecimento energético do País. "Foi um acidente como outros que já ocorreram", disse ele. Segundo o executivo, 100 mil clientes ainda estão sem luz na zona oeste, problema que deve ser solucionado com o restabelecimento de energia nas subestações de Senador Camará, Padre Miguel e Cosmos. Gaillard explicou que o apagão atingiu um milhão de clientes no centro, parte das zonas oeste e norte e nos bairros do Flamengo e Botafogo, na zona sul.Segundo ele, uma explosão seguida de incêndio ocorreu às 8h53 em um disjuntor da subestação de Furnas em Jacarepaguá, zona oeste, causando o blecaute. Depois de desligada, a unidade parou de fornecer energia para as subestações da Light. A empresa registrou problemas em 17 dessas unidades. O fluxo de energia para o Rio de Janeiro e o Espírito Santo, que era de 4.944 megawatts até a explosão, foi reduzido em 1.500 megawatts, por causa do acidente. A usina termelétrica de Furnas em Santa Cruz, que gerava 300 megawatts, também foi desligada e a previsão é de que volte a funcionar no início da tarde. Técnicos de Furnas investigam a causa do incêndio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.