Blitz apreende contrabando na Santa Ifigênia

As lojas da Rua Santa Ifigênia, no centro, foram alvo de mais uma fiscalização da Secretaria Estadual da Fazenda, na tarde desta segunda-feira, 7. Na chamada Operação Ventania, cinco estabelecimentos da rua foram autuados e tiveram aparelhos eletrônicos apreendidos. O valor da mercadoria contrabandeada ou sem nota fiscal foi estimado em R$ 600 mil.A blitz teve duração de mais de nove horas, entre 9 e 18 horas. "Apenas em uma loja, na altura do número 200, verificamos que todos os produtos estavam sem nota fiscal ou com documentos falsos", afirmou o delegado da regional tributária da Lapa, zona oeste, Sérgio Mazone, um dos coordenadores da Operação Ventania. "A maioria dos computadores, aparelhos de som e televisores era importada e, por isso, será encaminhada à Receita Federal."Além do material das lojas, foram apreendidos também dois caminhões tipo baú - com cerca de 50 metros cúbicos cada um - carregados de equipamentos de áudio e vídeo, como toca-CDs, MP3, televisores de plasma e videocassetes. A força-tarefa de fiscalização foi constituída por cerca de 70 agentes públicos, entre técnicos da Receita Federal, agentes fiscais de Renda do Estado e fiscais da prefeitura, apoiados pela Guarda Civil Metropolitana e pela Polícia Militar. As mercadorias não tinham nota fiscal, alguns eram produtos de pirataria e também de contrabando, sem o recolhimento de impostos como IPI e ICMS.De acordo com a Secretaria da Fazenda, ainda não há um balanço do montante do crédito tributário deixado de ser pago aos cofres públicos, por conta dos eletroeletrônicos vendidos na Santa Ifigênia.Ainda segundo a secretaria, nos próximos dias serão aplicadas as multas contra os estabelecimentos em que foram encontrados produtos irregulares.O delegado Mazone garantiu que a Operação Ventania vai se estender por todo o Estado, com base nas informações do Serviço de Inteligência da Receita Federal. Mas Mazone informou que ainda não é possível dizer que locais serão fiscalizados. "Como o próprio nome da blitz sugere, não sabemos para onde ela vai e nem quando será. Mas ela chegará em todos os lugares, assim como o vento", contou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.