Blitz da Light detecta furto de energia em áreas nobres do Rio

A série de blitz realizadas por fiscais da Light Distribuidora de Energia em parceria com a Polícia Militar já conseguiu flagrar o furto de energia nas zonas mais nobres da cidade, além da Baixada Fluminense, onde havia a maior ocorrência do crime. Somente esta semana, três casos foram notificados na área da Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, considerados redutos de classe alta da cidade. O primeiro caso, em um restaurante, o medidor não registrava a energia consumida. No segundo caso, um posto de gasolina tinha ligação clandestina nos caixas de banco 24 horas e, no terceiro caso, um consultório dentário tinha seu medidor rodando ao contrário. A Light está investindo em 2003 cerca de R$ 100 milhões no combate ao furto de energia nos 31 municípios de sua área de concessão, com 3,5 milhões de clientes. Somente este ano estão programadas mais de um milhão de inspeções em medidores. A Light tem prejuízo de R$ 900 milhões por ano com o furto de energia. O Estado do Rio de Janeiro perde outros R$ 250 milhões pelo não recolhimento de impostos de toda energia não faturada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.