Blitz da PRF em rodovia surpreende a PF do Paraná

A Polícia Rodoviária Federal provocou tumulto na BR-277 e gerou mal-estar na Polícia Federal (PF) e Receita Federal ao realizar na região de Foz do Iguaçu uma operação surpresa de repressão ao contrabando. Sem nenhum aviso, quatro ônibus e 28 sacoleiros presos foram encaminhados na madrugada desta quinta-feira à delegacia local da PF. A Receita recusou as mercadorias contrabandeadas sem que antes fosse lavrado o flagrante e o termo de apreensão. A operação policial começou por volta das 19h desta quarta-feira, aproveitando os cem patrulheiros rodoviários de vários Estados que estavam no Paraná desde o início da semana para controlar a greve dos caminhoneiros. Eles montaram uma barreira na BR-277, a 70 quilômetros de Foz, e passaram a bloquear a passagem dos ônibus de turismo. Houve tumulto quando alguns deles tentaram furar o bloqueio. Foram detidos a tiros, mas ninguém ficou ferido. A ordem para a operação teria partido do diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Álvaro Henrique Viana, mas a PF e a Receita não haviam sido avisadas. O coordenador de controle operacional do órgão, Reinaldo Szydloski, que comandou a ação, passou o dia dando explicações à PF. O diretor da delegacia local, Eudes Carneiro, concordou em fazer os termos de apreensão desde que os patrulheiros rodoviários ajudassem a conferir as mercadorias apreendidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.