Blitz diurna flagra três motoristas

No primeiro dia de operação no período da tarde, 72 pessoas foram abordadas; polícia aplicou 31 multas

O Estadao de S.Paulo

26 de julho de 2008 | 00h00

No primeiro dia de blitz diurna da Operação Direção Segura, para o cumprimento da lei seca, três motoristas foram autuados por dirigirem embriagados, na tarde de ontem. Na Avenida Pedroso de Morais, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo, 72 pessoas foram abordadas, e 50 veículos, fiscalizados. Foram aplicadas 31 multas de trânsito. Uma das pessoas punidas por dirigir com dosagem de álcool superior a 0,1 miligrama por litro de ar expelido foi a turismóloga Lidiane Saito, de 26 anos. Ontem, ela acompanhou amigos em uma feijoada e tomou "um gole" de caipirinha. Foi o suficiente para perder o direito de dirigir por um ano e levar multa de R$ 957,70. O teste do bafômetro de Lidiane acusou 0,21 mg/l. Ela disse que ia para casa dirigindo porque não se considerava um risco, apesar de achar a lei necessária. "Achei a multa injusta, mas fazer o quê?" Nas blitze realizadas na noite anterior, nas zonas leste, norte e sul de São Paulo, nove motoristas foram levados a delegacias por dirigirem com níveis de álcool acima do limite. As prisões realizadas ontem barram a tendência de queda nas detenções: no final de semana passado, com 491 pessoas submetidas ao bafômetro, só 4 foram levadas a delegacias. Na operação noturna, 174 motoristas passaram pelo bafômetro, em bloqueios realizados em 16 pontos da capital.HOSPITAISLevantamento da Secretaria de Estado da Saúde publicado pelo jornal Folha de S. Paulo mostrou que 30 hospitais da região metropolitana de São Paulo economizaram R$ 4,5 milhões no primeiro mês de vigência da lei seca. A razão da economia seria a diminuição no número de vítimas de acidentes graves. De 19 de maio a 18 de junho, os setores de emergência dos hospitais atenderam 9.102 pessoas; entre 19 de junho (data de sanção da lei) e 20 de julho, o número de atendimentos foi de 4.449 - segundo a secretaria, cada paciente internado custa R$ 3 mil. O levantamento não leva em conta os mesmos períodos em 2007. Vale lembrar que julho é mês de férias escolares.Em Presidente Prudente, o soldador Leomar Francisco dos Santos, de 46 anos, foi preso na madrugada de ontem após dirigir bêbado e na contramão. Ele, pagou fiança de R$ 305, terá de pagar multa de R$ 957,70 e teve a carteira de habilitação apreendida por um ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.