Bloqueados telefones de DPs de Salvador

Disque-sexo, disque-turismo e disque-despertador foram alguns dos itens encontrados nas contas de telefones das 24 delegacias de polícia de Salvador e região metropolitana, numa auditoria realizada recentemente pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Como conseqüência, a cúpula da polícia determinou o bloqueio para chamadas e ligações a cobrar de praticamente todos as linhas das delegacias que agora só estão recebendo chamadas. As únicas linhas liberadas são de responsabilidade dos delegados titulares que se ultrapassarem a meta mensal fixada, terão de completar com seus próprios salários.A medida evidentemente desagradou os policiais civis que a identificam como represália do governo estadual em função da greve da polícia realizada em julho. "Se alguém for assaltado na rua e precisar ligar à cobrar para a delegacia como é que fica?" protestou o presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia, Crispiniano Daltro.Conforme a cúpula da polícia a intenção é apenas acabar com a "mordomia" dos policiais e cortar despesas. Somente no mês de janeiro, as contas telefônicas das 24 delegacias chegaram a R$ 25 mil. Numa linha, por exemplo, havia 90 ligações em um dia para o serviço disque-turismo, que informa horários e locais de espetáculos em cartaz na cidade. Além das restrições aos telefones fixos, a Secretaria de Segurança limitou a conta dos dez celulares usados por delegados especiais e altos funcionários a R$ 250,00 por mês. Depois das medidas de contenção, as despesas mensais com telefone das 24 delegacias caíram a R$ 8 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.