Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bloqueios policiais reduzem furtos e roubos em SP

A presença nas ruas, avenidas e nos cruzamentos, entre 18h e 23h, de policiais civis e militares em quatro regiões da zona sul, na quinta e na sexta-feira, vistoriando carros, motos e identificando pessoas, permitiu a queda de 70% dos furtos e roubos. O delegado Olavo Reino Francisco, titular da Seccional Sul, disse hoje que o trabalho de rua integrado entre as polícias vai continuar. "Fizemos a comparação dos dados das semanas anteriores e constatamos a queda."O objetivo dos bloqueios também é o de evitar seqüestros e assaltos praticados por motoqueiros nos corredores de tráfego. Foram fiscalizados 336 carros e motos. Os policiais identificaram 802 pessoas e prenderam três traficantes, dois receptadores, quatro ladrões e dois condenados.Um levantamento do Centro de Análise Criminal (CAC), da seccional, com base nos registros das ocorrências, permitiu a identificação dos pontos e indicou os horários de maior incidência de crimes.O esquema montado pela seccional e o 14º Batalhão da PM alcançou as principais ruas e avenidas de Vila Clementino, Campo Belo, Vila Mariana e Brooklin. Nos bloqueios foram utilizados 142 homens e 64 carros. Dois helicópteros e cães da PM deram cobertura.AplausosO trânsito nos pontos de bloqueio foi moroso, mas a atitude dos motoristas surpreendeu o delegado operacional da Seccional Sul, João Batista Beolchi. "As pessoas passavam e aplaudiam a nossa presença. Ouvimos elogios de homens e mulheres concordando com o nosso trabalho."A surpresa se deve ao comportamento do paulistano no trânsito que, segundo ele, está mudando. "Até o ano passado ouvíamos reclamações de motoristas que alegavam estarem atrasados para compromissos, festas e criticavam os bloqueios. Agora estão elogiando." Com investigadores usando rádios de comunicação em pontos avançados dos bloqueios, foi possível identificar várias pessoas com cocaína, crack, armas e documentos falsos. "Quando viam o bloqueio jogavam as drogas e as armas fora. O policial recolhia e indicava a placa dos veículos", disse Beolchi.Os bloqueios foram instalados na Avenida Professor Abrão de Moraes com Rua Ribeiro Lacerda, próximo ao Shopping Plaza Sul; Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini com Avenida Águas Espraiadas; Avenida Santo Amaro; Avenida Bandeirantes com Rua Ribeiro do Vale; Rua Domingos de Moraes com Rua Luís Góes; Avenida Ibirapuera com Avenida República do Líbano. Enquanto um grupo de policiais permanecia nos bloqueios outros, com carros, patrulhavam em ruas e avenidas próximas.GrampoNa Alameda Anapurus, em Moema, os policiais surpreenderam Claudemir Macário dos Santos grampeando uma linha numa caixa da Telefônica. Ele foi autuado e negou-se a dizer quem era o grampeado. A suspeita é de que seja de um homem casado, a mando da namorada.No Brooklin, Oséias Melo Oliveira foi preso com dezenas de cartões telefônicos de um lote de 50 mil roubados há dois meses. Ele foi autuado por receptação. A polícia tenta identificar a quadrilha.

Agencia Estado,

04 de maio de 2002 | 16h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.