BMW na contramão colide com táxi e deixa um morto no Rio

Taxista não resistiu e morreu na hora; motorista e passageiro da BMW foram protegidos pelo sistema airbag

Clarissa Thomé, O Estado de S.Paulo

22 de maio de 2008 | 21h08

O motorista de táxi Marcos Vinícius Pereira Henriques, de 45 anos, morreu na madrugada de ontem, depois que seu carro foi atingido em alta velocidade por um BMW que trafegava na contramão. Com o impacto da batida, o corpo de Henriques foi lançado no banco traseiro. O casal que ocupava o BMW nada sofreu.O acidente ocorreu às 5h30. O economista Rodrigo Araújo Godinho, de 26 anos, acompanhado da francesa Nicole Marie Hummel, seguia pela Avenida Beira-Mar, na contramão, quando se chocou de frente com o Santana de Henriques, no trecho próximo à Praça Paris. O táxi rodou na pista e subiu o canteiro central. Henriques, pai de duas crianças, morreu na hora. Godinho e Nicole foram protegidos pelo sistema de air bag. Em depoimento à polícia, Godinho disse que vinha da Lapa e se confundiu ao pegar uma agulha, no fim da Rua Teixeira de Freitas. Ele teria cruzado a Rua Augusto Severo e, ao chegar à Avenida Beira Mar, dobrou à direita, na contramão. Nesse local, só é permitido virar à esquerda. O economista dirigiu por 500 metros e se chocou contra o táxi. O telejornal RJTV informou que testemunhas disseram que o economista seguia na contramão desde a zona portuária. A polícia não confirmou a informação. O caso foi registrado na 9ª Delegacia de Polícia (Catete) como homicídio culposo. Godinho prestou depoimento até as 10 horas e foi liberado . No boletim de ocorrência, o policial responsável pelo registro informou que o economista tinha hálito que cheirava a álcool, mas não aparentava estar embriagado. Godinho deixou a delegacia sem falar com os repórteres. O corpo de Henriques foi retirado do Santana às 10 horas. Cerca de 30 taxistas acompanharam o trabalho dos peritos e da Defesa Civil. Os táxis amarelos ficaram estacionados ao redor da Praça Paris. "Ele era um homem responsável, que tinha começado a trabalhar por volta das 11 horas da noite e já estava terminando a jornada. Ele estava ali garantindo o sustento dos filhos. Infelizmente morreu dessa maneira", afirmou a advogada da cooperativa Classic Radiotáxi, Maria Conceição Dias. Itaboraí Em Itaboraí, no Grande Rio, dois motoristas morreram, no início da madrugada, em acidente na Rodovia BR-101, em Manilha. Cícero de Santana, de 43 anos, era motorista de um táxi Voyage, e Carlos Henrique Pereira de Abreu, de 29 anos, dirigia um Gol preto. O trânsito ficou congestionado na região.

Tudo o que sabemos sobre:
acidentetáxiRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.