BNDES terá papel importante na política desenvolvimentista

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) Demian Fiocca disse nesta segunda-feira, quando indagado sobre qual será o papel do BNDES na política econômica desenvolvimentista no segundo mandato do governo Lula, que o banco já reforçou, no atual governo, a natureza desenvolvimentista que é a sua tradição. Para Fiocca, o Brasil tem condições de crescer a taxas mais altas daqui para a frente, e a tendência é de que os desembolsos do BNDES acompanhem essa aceleração. Segundo ele, a economia tende a crescer em ritmo mais acelerado sem problemas de gargalos de infra-estrutura. Para Fiocca, ainda que os investimentos públicos estejam limitados pelas necessidades fiscais, o chamado investimento agregado, que inclui o setor público e o privado, vem crescendo ao longo dos últimos anos, com efeito sobre a taxa de investimento no País.De acordo com ele, há aumento do interesse por investimentos de setores como papel e celulose, siderurgia, petroquímica, etanol e energia elétrica.Fiocca foi indagado também se pretende permanecer no governo e respondeu que "essa é uma pergunta difícil para quem está no governo". Ele concedeu entrevista após cerimônia de apoio a projetos de cinema, realizada na sede do banco, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.