Boeing adia entregas de jatos, diz jornal

A fabricante de aviões Boeing está reestruturando todo o seu cronograma de produção, acrescentando até 10 semanas ao prazo original de entregas para todos os 3.734 jatos que tem em carteira enquanto tenta se recuperar de uma greve de funcionários, publicou o Wall Street Journal, citando fontes próximas da situação. Desde o início do mês, representantes da Boeing têm trabalhado para recuperar o ritmo de produção das linhas de montagem depois que ficaram paradas por conta da greve de 58 dias promovida pela International Association of Machinists and Aerospace Workers. O processo, que exige coordenação atenta entre centenas de fornecedores e dezenas de milhares de trabalhadores no mundo, pode durar várias semanas, acrescentou o jornal. Representantes da Boeing não estavam imediatamente disponíveis para comentar o assunto. A Boeing decidiu evitar a tentativa de retomada da produção em ritmo acelerado para recuperar o tempo perdido, temendo que o processo poderia resultar em mais problemas na fabricação nas plantas da empresa, segundo afirmou o jornal. Na semana passada, a companhia adiou o cronograma da versão cargueira do jumbo 747 em até nove meses. (Por Ajay Kamalakaran)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.