Boeing: brigadeiro confirma que não há sobreviventes

Agora a informação é oficial e definitiva: não há sobreviventes no acidente do Boeing 737-800 da Gol que caiu na floresta amazônica na última sexta-feira, após se chocar com um jatinho Legacy, no município de Peixoto de Azevedo, na divisa entre os Estados do Pará e de Mato Grosso. A informação de que não há sobreviventes foi dada agora à tarde pelo brigadeiro Jorge Kersull Filho, da Aeronáutica, que comanda as operações de busca e resgate dos corpos das 155 vítimas do desastre aéreo. "Retardamos essa notícia em respeito às famílias, mas o acidente foi devastador, pior do que qualquer um de nós imaginava", informou o brigadeiro.Kersull transmitiu a informação a uma comissão de familiares e parentes das vítimas. A comissão sobrevoou, nesta segunda-feira, o local da queda do avião, fazendo um levantamento das circunstâncias do acidente e constatando a extrema dificuldade do trabalho de localização dos corpos. As equipes de buscas encontraram hoje a cauda do Boeing, com as duas caixas-pretas, e, perto, dois corpos bastante mutilados.Em outro local, foram encontradas outras vítimas, mas os peritos não sabem dizer quantas, por causa das condições dos corpos: "Eram pedaços de corpos, não dá para dizer quantos são", disse o legista Aluísio Trindade, do Instituto Médico Legal (IML) do Distrito Federal, que coordena o trabalho de identificação.

Agencia Estado,

02 de outubro de 2006 | 19h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.