Bolsa Família será adiantado para vítimas das enchentes no Nordeste

Cerca de 35% do total de famílias que recebem recursos do programa nesses estados serão beneficiadas; 82 mil cestas de alimentos foram liberadas pelo ministério e pela Defesa Civil

Agência Brasil

25 de junho de 2010 | 20h16

BRASÍLIA - O governo federal vai antecipar o pagamento de R$ 45,5 milhões do Programa Bolsa Família para vítimas das enchentes de Alagoas e Pernambuco. De acordo com secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Rômulo Paes, cerca de 35% do total de famílias que recebem recursos do Bolsa Família nesses estados serão beneficiadas.

 

Em Alagoas, serão liberados R$ 11,5 milhões para 140.526 famílias e, em Pernambuco, R$ 34 milhões para 358.585 famílias. "Isso permite que as famílias tenham recursos imediatos e possam usar [o dinheiro] para adquirir mantimentos e, de certa forma, recomeçar a atividade econômica dos municípios", disse o secretário.

 

Segundo ele, além de fazer o pagamento imediato, o governo também vai flexibilizar a apresentação de documentos para as famílias que perderam seus cartões de saque do benefício. A ação será feita em parceria com a Caixa Econômica Federal. "A pessoa já pode procurar a prefeitura para pegar um documento que comprove que é beneficiária do Bolsa Família e se dirigir a uma agência da Caixa Econômica para que possa receber o benefício", afirmou.

 

Além da liberação dos recursos do programa, o ministério vai enviar aos municípios atingidos um grupo de assistentes sociais especializados em crise. Na próxima segunda-feira (28), oito profissionais viajarão para Alagoas e Pernambuco. "São assistentes sociais com muita experiência. Teremos pelo menos um em cada município. São oito agora, mas estamos fechando com os estados para [definir] a quantidade exata".

 

Até o momento, 82 mil cestas de alimentos foram liberadas pelo ministério e pela Defesa Civil. Em Alagoas, 231 mil litros de leite serão distribuídos na próxima semana. "Isso não basta, pois há municípios que não têm água e energia. Por isso, vamos enviar 11 cozinhas móveis que serão instaladas nos municípios mais devastados", afirmou Paes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.