TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Bolsonaro deve anistiar quem perdeu prazo para renovar registro de arma, diz deputado

Presidente teria concordado com a proposta do deputado Alberto Fraga (DEM-DF) de incluir no decreto que irá flexibilizar posse de armamento possibilidade de regularização da situação de quem não se recadastrou

Leonencio Nossa, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2019 | 19h50

BRASÍLIA - O deputado Alberto Fraga (DEM-DF) relatou na tarde desta segunda, 7, em entrevista no Palácio do Planalto, que o presidente Jair Bolsonaro concordou com uma proposta de anistiar quem perdeu o prazo de renovar o registro de posse de arma de fogo.

A sugestão apresentada pelo parlamentar ao presidente é incluir o benefício num decreto que o governo prepara para flexibilizar a posse de armamento - o direito de possuir arma em casa ou no local de trabalho. “Ele (Bolsonaro) concordou e eu falei com o Onyx (Lorenzoni, ministro da Casa Civil) e eles vão colocar isso (a anistia no texto) também”, disse. “Tem milhões de brasileiros com arma em casa que perderam o prazo de renovação e que, com a anistia, poderão se recadastrar e regularizar a sua situação.”

Na entrevista, Alberto Fraga afirmou que, por meio do decreto, o governo deve derrubar a exigência de comprovar a necessidade do posse de arma e esticar o prazo de registro de cinco para dez anos.

Continuam como exigências para a posse a declaração de bons antecedentes, o curso de tiro e o teste psicotécnico. O parlamentar disse que o decreto deve ficar pronto “o mais rápido possível”. “É a primeira medida que o governo quer anunciar.” Por enquanto, o governo não vai fazer alterações na legislação sobre o porte, que é o direito de se deslocar com a arma de fogo.

Tudo o que sabemos sobre:
Alberto FragaJair Bolsonaroarma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.