Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Bolsonaro está aberto a adaptar decreto das armas, diz porta-voz

Consultores do Congresso apontaram inconstitucionalidades em decreto que facilitou acesso a posse, porte e comercialização de armas. Presidente deverá gravar vídeo nesta terça sobre o tema

Felipe Frazão e Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

13 de maio de 2019 | 23h37

BRASÍLIA - O porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, disse na noite desta segunda-feira, 13, que o presidente Jair Bolsonaro está aberto a “eventualmente adaptar” o decreto assinado na semana passada para facilitar as regras de posse, porte e comercialização de armas de fogo.

Consultores da Câmara dos Deputados e do Senado apontaram, em análises técnicas, inconstitucionalidades no decreto presidencial. Parlamentares ameaçam sustar os efeitos do decreto de Bolsonaro. “O presidente coloca-se aberto a esse diálogo com o Congresso, para, a partir das proposições do parlamento, eventualmente adaptar aquele decreto que ele firmou na semana passada”, disse o porta-voz.

Rêgo Barros antecipou que Bolsonaro está propenso a gravar e divulgar nesta terça um vídeo sobre o decreto dos CACs, caçadores, atiradores e colecionadores, que abrangeu outras categorias. Na gravação, Bolsonaro deve reforçar seu posicionamento.

“O presidente imagina fazer-se necessário ele apresentar algum posicionamento em reforço àquilo que foi exarado pela Presidência, por meio da Casa Civil”, disse Rêgo Barros. O porta-voz afirmou que, no entender do Palácio do Planalto, o decreto é constitucional.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaroarmacaça de animais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.