Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

Bolsonaro volta a defender aumento no nº de pontos para cassar CNH de 20 para 40

Presidente fez um aceno aos caminhoneiros, categoria que, segundo ele, roda o País e perde 'rapidamente a carteira de motorista'

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2019 | 13h45

RIO - Em aceno aos caminhoneiros, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender nesta sexta-feira, 22, propostas de mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que incluíram o aumento do número de pontos para se ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) cassada e um prazo duas vezes maior na validade do documento.

"A gente apresenta o projeto, e os parlamentares emendam. A alma do projeto é passar de cinco para dez anos a validade da carteira de motorista, e passar de 20 para 40 pontos a possibilidade de se perder a carteira", disse Bolsonaro, no Rio de Janeiro, após proferir palestra na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, na Urca, zona sul da cidade.

O presidente afirmou que os caminhoneiros rodam o País todo e "perdem rapidamente a carteira de motorista".

Outra mudança defendida por ele é na aplicação de multas por excesso de velocidade.

"Por decisão minha, junto com o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), (pedi) a suspensão das multas por radares móveis."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.