Bomba era brincadeira de mau gosto

A bomba colocada embaixo da escada rolante do Carrefour de São Vicente não passou de mais uma brincadeira de mau gosto. Os policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) que, mais uma vez, tiveram de se deslocar da capital para a Baixada Santista, a fim de desativar o suposto explosivo, constataram que havia tijolos dentro da caixa de papelão depositada no hipermercado.Segundo informou o comandante do 39º Batalhão da Polícia Militar, coronel João Leonardo Mele, que esteve à frente da operação de resgate do artefato, se uma pessoa não tivesse ligado para a corporação afirmando que uma bomba havia sido depositada no local, no final da tarde desta sexta-feira, o volume passaria despercebido sob a escada, sem provocar alarme.Por volta das 19h30, o movimento no hipermercado foi restabelecido, depois de afastado o risco de uma eventual explosão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.