Bombeiros acham corpos de casal que se afogou em represa no Rio Tietê

Casal de pescadores profissionais havia saído de barco na manhã de segunda-feira (10) para inspecionar um conjunto de redes instalado no rio e não retornou; filhos pequenos tinham ficado com parentes em casa

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

15 Outubro 2016 | 11h07

SOROCABA - Os corpos do casal de pescadores Laudicéia Arvani, de 42 anos, e Luis Gustavo Arvani, de 38, que estavam desaparecidos havia quatro dias no Rio Tietê, em Pereira Barreto, interior de São Paulo, foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros nesta sexta-feira (14). O corpo do marido foi encontrado primeiro, boiando às margens da represa formada pelo barramento do rio na região. O cadáver da mulher foi localizado no fim da tarde, mais distante da margem. 

O homem estava sem documentos, mas foi reconhecido por uma tatuagem com o nome da esposa. Laudicéia estava grávida de sete meses. O casal de pescadores profissionais havia saído de barco na manhã de segunda-feira (10) para inspecionar um conjunto de redes instalado no rio e não retornou para o almoço, ao meio-dia, como de hábito. Os dois filhos pequenos tinham ficado na casa, sob os cuidados de parentes. Outros pescadores saíram pelo rio e não encontraram vestígios da embarcação deles.

No mesmo dia, o Corpo de Bombeiros de Pereira Barreto iniciou as buscas, dificultadas pela grande profundidade do Tietê na região. Nesta sexta, os cadáveres boiaram, o que facilitou a localização. Os corpos passaram por perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Andradina. O laudo deve indicar as causas das mortes, que serão apuradas em inquérito aberto pela Polícia Civil. O sepultamento foi realizado na manhã deste sábado (15), em Itapura, onde moram os pais das vítimas. Os dois filhos do casal vão ficar com eles. Os bombeiros ainda tentam localizar a embarcação que, provavelmente, afundou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.