Bombeiros agarram homem que queria matar-se

Um homem identificado como Nivaldo, que tentava suicidar-se, foi, afinal, agarrado pelos bombeiros, na noite desta terça-feira, depois de permanecer por mais de seis horas numa pilastra do Viaduto Pedroso, no bairro do Paraíso, em São Paulo, ameaçando atirar-se na Avenida 23 de Maio.Integrantes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e um pastor metodista do abrigo em que Nivaldo passava as noites, buscavam convencê-lo a deixar o local.Aparentando cansaço e fome, Nivaldo ensaiou deixar a pilastra algumas vezes, mas sempre mudava de idéia.Nivaldo ficou várias vezes, neste ano, no abrigo localizado no próprio Viaduto Pedroso, administrado pela Comunidade Metodista e pela Prefeitura de São Paulo.A assistente social Romana Célia, que trabalhava diretamente com Nivaldo, disse que ele passou o dia no abrigo, ajudando em serviços domésticos e aparentava calma.Segundo Romana, ele disse que gostaria de conversar com ela mais tarde, e ela respondeu que os dois iriam conversar por volta das 18 horas, mas ele, antes disso, resolveu tentar se matar.Durante todo o período em que esteve na pilastra, Nivaldo, que é cearense, reclamou que não tem emprego e que sua mãe está doente, em seu Estado natal.Um microempresário, dono de um restaurante na região, chegou, várias vezes, a oferecer-lhe trabalho, ao conversar Nivaldo, próximo do local de onde ele ameaçava atirar-se.Nivaldo inicialmente aceitava a oferta, mas em seguida se recusava-se a deixar o lugar.A tática adotada pelos bombeiros e a PM, inicialmente, foi tentar convencê-lo a sair espontaneamente, sem tentar uma ação de resgate, já que a pilastra é de difícil acesso. Finalmente, conseguiram agarrá-lo.A tentativa de suicídio provocou congestionamentos no Viaduto Pedroso e na Avenida 23 de Maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.