Bombeiros apagam incêndio, mas casarão fica destruído

Já está apagado o incêndio que atingiu um casarão de 1913, localizado no centro de Salvador, onde foliões assistiam à passagem do Bloco Bandão. O fogo começou por volta das 16h45, provavelmente devido a curto circuito, mas os bombeiros só chegaram ao local aproximadamente uma hora depois, quando o casarão já estava totalmente destruído. Foram necessárias duas viaturas, já que a escada magirus da primeira unidade dos bombeiros não funcionou.Policiais militares, bombeiros e técnicos da Coordenação da Defesa Civil estudam se é seguro liberar a avenida para a passagem dos trios elétricos. Há o risco de que a trepidação provocada pelos trios cause o desabamento das paredes da casa. Além disso, a região a Companhia de Eletricidade da Bahia cortou o fornecimento de energia para evitar acidentes.Os primeiros a notarem o fogo foram os vizinhos, que avisaram as pessoas que estavam no casarão. Os músicos do Bandão pararam de tocar a ajudaram a isolar o local junto com foliões. Soldados do quartel do Exército, instalado no Forte de São Pedro, ajudaram a retirar as pessoas pelo telhado. Entretanto, uma senhora de 80 anos e um rapaz ficaram retidos no camarote, situado a cerca de cinco metros do solo e de difícil acesso, até a chagada do Corpo dos Bombeiros. Eles foram resgatados por um sargento dos bombeiros.O casarão de três andares fica na região da Praça do Campo Grande, inicio do Circuito Osmar, ao lado do Forte de São Pedro, monumento construído no inicio do século 18 e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan).Um camarote havia sido montado na pequena marquise da parte de cima do imóvel e estava ocupado por diversas pessoas que conseguiram escapar sem ferimentos. Segundo os vizinhos, o casarão era usado como moradia por 40 pessoas que alugavam quartos por quantias pequenas. Elas perderam tudo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.