Bombeiros localizam criança soterrada na região dos Lagos

Casa desabou no final da tarde de domingo, na cidade de Rio Bonito; 2 mil desabrigados por causa das chuvas

Ricardo Valota e Paulo Maciel, do estadao.com.br,

29 de dezembro de 2008 | 03h58

Em meio à lama, ao lado de bombeiros, técnicos da Defesa Civil e dezenas de voluntários, o prefeito José Luiz Alves Antunes, da cidade de Rio Bonito(RJ), região dos Lagos, acompanha, desde o início da noite de domingo, 28, o trabalho de buscas aos corpos de duas crianças, identificadas apenas como Hudson e Evandro, de 5 e 12 anos, que foram soterradas durante um deslizamento ocorrido às 18 horas. Uma delas foi localizada nesta madrugada.   Há vários dias chove na cidade, mas, segundo o prefeito, neste domingo a chuva veio mais forte e, conseqüentemente, o registro de mais duas vítimas. São 1.350 desabrigados atualmente na cidade. As chuvas destruíram até agora mais de 150 casas, afetaram parcialmente outras 144 e deixaram cerca de 2 mil imóveis em áreas de risco. Até o momento, o saldo é de quatro mortos.   "Estamos com problemas de chuva aqui desde 25 de novembro. Decretamos estado de emergência. Muitos dos desabrigados foram para abrigos e outros estão nas casas de parentes", relatou o prefeito. Por volta das 2 hora desta segunda-feira, o corpo de uma das crianças foi localizado, mas ainda está parcialmente soterrado. Uma gigantesca rocha dificulta o trabalho dos bombeiros na retirada do menino. "Acredito que essa pedra tenha pelo menos 30 toneladas", acrescentou Antunes.   Entre os dias 25 e 26 de novembro, duas pessoas já haviam perdido a vida. A menina Ana Beatriz Rocha, 4 anos, ficou soterrada nos escombros do desabamento da casa onde morava, na localidade do Buraco do Gambá. Mesmo levada para o Hospital Darcy Vargas no município, não resistiu aos ferimentos. Outra vítima foi Ana Claudia Rodrigues, 23. Ela chegou a ser resgatada com vida e faleceu no mesmo hospital.

Tudo o que sabemos sobre:
Riosoterramentodesabamentochuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.